terça-feira, 19 de janeiro de 2016

O Cru volta em Março

Entretanto aqui fica a estreia da Ruth Cândido com uma poesia. Em Dezembro.

Entre quatro paredes.
Um som musical num ritmo suave.
As paredes cobertas de cadeiras e pessoas.
No centro...
outra arte.
Na mão ela tem o mundo.
O mundo gira redondo, em círculo e move-se como quem não quer sentir o chão.
Por entre o círculo vislumbro o que sinto
É um quadro em movimento.

Um círculo dentro de outro 
Tocam-se
Separam-se 
Ela tem o mundo.
Domina-o!


A mostrar Fotografia0934.jpg

domingo, 17 de janeiro de 2016

Em Dezembro

"Sessões de desenho à vista com modelo ou performance. desenhos rápidos a grafite, carvão, aguada, caneta de tinta, pastel,.., sobre papel em caderno A4 de capa mole, bloco papel cavalinho, ou bloco de capa dura." Mais do Paulo no álbum Desenho Cru  







quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Crus de dezembro

Olha os meus crus de dezembro, os últimos do ano, que tinham ficado esquecidos.
E os crus de janeiro, estarão quase a chegar?




quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

As leituras de Rui e as transformações de Nina




O que para alguns pode ser aborrecido de desenhar, alguém sentado à nossa frente a ler um livro, para mim é um luxo. Um modelo que só mexe a cabeça para seguir a leitura e as mãos para virar a página e que sabe que está a ser desenhado é uma oportunidade rara para ter tempo para uma boa observação.





Duma personagem distante e profissional a Nina transformou-se numa boneca divertida e emocionada e no fim o Rui partilhou o palco e a maquilhagem.

Mais desenhos em NókNók

Teresa Ruivo

" Uma estreia no Desenho Cru
Andava há muito tempo para experimentar esta coisa  do Desenho Cru. Foi ontem.
É uma experiência aliciante mas difícil, não tanto  porque os modelos se mexem mas, mais porque todo aquele silêncio, ainda que agradável, se torna um pouco intimidante. Talvez porque sou uma desorganizada, mudo  n vezes de material, espalho tudo, deixo cair coisas no chão...enfim, senti-me um elefante numa loja de porcelana!
 Mas aproveitei para fazer experiências, usar registos diferentes, sem medo nem de errar, nem de gastar papel (porque tive o bom senso de levar um caderno bom para gastar)!

Primeiro desenhei o Rui, a ler tranquilamente com o simpático"Bock" aos pés.



Depois foi a vez da bela Nina que, de  morena tradicional numa gabardine beje, se foi lentamente  transformando...





...até se tornar numa espécie de boneca de cabeleira cor-de -rosa bastante esfuziante...


...que por fim, carinhosa e lentamente transforma  também o Rui num palhaço de nariz vermelho


 Foi muito giro! Gostei muito! " 

Retirado do blog da Teresa. Façam-lhe uma visita para ver mais.